Você já pensou em programar? Pesquisas indicam que em 2030 80% das profissões existentes hoje não existirão. A esta altura, as as profissões que lidam com tecnologia e computação chegarão a triplicar e, só na área da Tecnologia da Informação, faltarão 408 mil profissionais.

A programação tem ganhado outros olhares e tem sido muito valorizada pelo mercado de trabalho, não só para quem trabalha diretamente com ela, mas para todos os profissionais, como uma forma de desenvolver o raciocínio lógico, a criatividade e solucionar possíveis problemas.

Mesmo com tanta demanda para esta área, a representatividade de mulheres ainda é muito baixa, cerca de 95% é composto por homens, consequentemente os setores de TI são compostos, majoritariamente, por homens, o que pode tornar o ambiente antagônico para a entrada das mulheres.

A PrograMaria começou como um grupo de mulheres que queriam aprender a programar, elas se juntaram para criar um ambiente seguro e colaborativo para que meninas e mulheres pudessem aprender, se desenvolver, serem ouvidas e programar.

A iniciativa vem com o objetivo de mostrar representatividade neste mercado tão dominado pelo masculino, fazendo com que tanto as meninas que estão para escolher uma carreira quanto as mulheres que querem mudar a sua ou tentar algo novo, se identifiquem com esta área.

Se pensarmos na imagem de um profissional de tecnologia, qual a primeira imagem que vem a cabeça? Normalmente é a de um homem, branco, com jeito de gênio, algo que vem mudando ao longo do tempo, mas que não se tornou expressivo, ainda.

Esta, como tantas outras parceiras, são iniciativas populares de empoderamento. E por que empoderamento? Porque programar é a arte de conseguir tirar suas ideias do papel e fazê-las realidade, é ter uma solução e vê-la sendo executada, e pra isso não é necessário o outro, basta você se empoderar com conhecimento e ir atrás do que acredita.

O curso é aberto para qualquer um que se identifique com o gênero feminino, há uma taxa de inscrição, mas se você não conseguir arcar, fique tranquila, a PrograMaria oferece algumas bolsas integrais e parciais. As aulas são presenciais e elas acontecem na BandTech Digital School, em São Paulo.

Mais do que inspirar meninas e mulheres é criar uma onda que façam estas ideias repercutirem. Como uma gota no oceano que reverbera e vira um tsunami, a PrograMaria criou uma rede de cooperação e sororidade para que as programadoras das turmas continuem levando estes ideais a tantas outras meninas e mulheres.

Nós aqui na Webba acreditamos em transformar ideias em negócios digitais e muito antes disso acreditamos nas pessoas e que todos tem o direito de estar onde quiserem, e se as meninas querem programar ai vamos nós!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *